Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. OK Ler mais
Aumentar Texto
Diminuir Texto
Sublinhar Links
Reset

Notícias ver mais

Cultura
Até 13 de novembro, o Outono está vivo na Praia “Qualidade literária e cultural patente na Cidade consolidam Festival como o maior dos Açores”, afirma Vânia Ferreira
28 outubro 2022
O Festival Outono Vivo é marca literária e cultural açoriana consolidada na Região pela qualidade e diversidade de iniciativas que apresenta na cidade da Praia da Vitória, sendo inegável o seu sucesso a nível local e regional. A ideia foi veiculada por Vânia Ferreira, presidente da Câmara Municipal, na sessão de abertura do certame.

O Outono Vivo abriu portas esta sexta-feira, dia 28, sendo possível, e até 13 de novembro, acompanhar diversas iniciativas culturais envolvendo cinema, teatro, música, dança, exposições e literatura, além da habitual feira do livro, na Academia de Juventude e das Artes da Ilha Terceira (AJAIT) e no Auditório do Ramo Grande (ARG).

“Assinalamos a XVII edição de um Festival que ano após ano tem vindo a ser amplamente consolidado na Ilha Terceira e em toda a Região Autónoma dos Açores. O empenho e dedicação com que se prepara um evento desta dimensão por 17 dias só podem ser sinónimo de qualidade e sucesso garantidos, em prol da dinamização da nossa cultura”, salientou a responsável municipal.

“Apostamos na diversidade de ações, no sentido de proporcionar uma maior oferta cultural associada a novas experiências. Estão garantidos momentos de partilha de conhecimentos, de reflexão, diversão e animação na Cidade de Nemésio, sempre com o objetivo principal de envolver todas as faixas etárias na valorização da cultura local, assim como na escrita e no poder da leitura enquanto elemento fulcral na busca do conhecimento e do imaginário de todos e cada um de nós”, referiu a autarca.

Na ocasião, Paula Sousa, vereadora com o pelouro da Cultura, salientou “a presença do Outono Vivo nas escolas do Concelho, com diversas iniciativas adaptadas a diferentes faixas etárias, a fim de sensibilizar e envolver as crianças e jovens para a importância da leitura e da escrita, enquanto veículo dinamizador de ideias”.

“Sinto um enorme orgulho pelo trabalho desenvolvido ao longo dos últimos dias, sendo notável o empenho de todos os colaboradores, patrocinadores, da Escola Profissional da Praia da Vitória e da Papelaria 96 na promoção e valorização deste evento. O meu profundo agradecimento igualmente a todos os escritores, autores, músicos, atores e demais participantes que escolheram o nosso palco, a nossa feira do livro para marcarem presença e enriquecerem a cultura açoriana”, referiu a edil praiense.

A sessão de abertura foi abrilhantada por um momento musical protagonizado por Sara Cruz.

São duas as exposições patentes ao público no Outono Vivo, designadamente, e no foyer do Auditório do Ramo Grande, a exposição “Uma Espécie de Arte”, de António Pedroso, assim como a exposição de pintura de Luís Parreira, na Galeria da Academia de Juventude e das Artes da Ilha Terceira, intitulada “Once Upon a Time…”.
 
A feira do livro inclui 20 mil títulos e 50 mil livros de 80 editoras e chancelas de âmbito regional e nacional, estando prevista a presença de 16 escritores açorianos, 14 escritores nacionais e um autor luso-canadiano.

O programa do Outono vivo pode ser consultado na íntegra na página do facebook: Agenda Praia Cultural ou através do link: https://bit.ly/3U6L6ri . Lá constam igualmente os horários de funcionamento da feira do livro, no período de 28 de outubro a 13 de novembro.
 
Gabinete de Comunicação
.

Notícias Relacionadas

Cultura
02 novembro 2022
Artistas nacionais e locais protagonizam “Concertos Único(s)”, João Pedro Pais, Luís Represas e Carolina Deslandes em destaque no palco do Auditório do Ramo Grande
No âmbito do projeto “Concertos Único(s)” são seis os artistas nacionais e locais que vão subir ao palco da maior sala de espetáculos da Praia da Vitória, o Auditório do Ramo Grande (ARG), sempre às 21h00, a fim de diversificar a oferta cultural e valorizar o talento existente no Concelho e Ilha.